domingo, 13 de janeiro de 2013

Afetos....



 Afetos... olha-me nos olhos





Os afectos são de uma importância crucial na nossa vida. Desde bebés que o elo com os nossos pais/educadores, se concretiza através do toque, do carinho que nos é transmitido. Tudo isto tem um reflexo enorme na vida adulta. Muitas vezes encontramos pessoas excelentes, mas que não sabem transmitir o seu amor.
"Isto tudo resulta de situações familiares complexas, famílias monoparentais, vivências difíceis, etc. Hoje em dia a instituição “Família”, tem outras características. Quando somos crianças, temos de ter mesmo atenção (muitas vezes forçada), porque é necessário, educar, orientar, criar valores, entre muitas coisas. A partir da adolescência, muitos pais/educadores “libertam” os filhos cedo demais, lançam-nos “às feras”, sem que muitos adolescentes estejam ainda preparados para as enfrentar. Ou então acontece o contrário e os filhos na fase adulta, não sabem como resolver os seus problemas, nem viver com contrariedades. Sentem-se perdidos."
Sem dúvida que o mundo mudou e mudou para um deserto dos afetos . Hoje vive-se a lei do medo, da insegurança, do domínio sobre o outro, da tecnologia . As pessoas andam demasiado ocupadas com o trabalho, a vida social, a aparência de mostrar o que não são e não se preocupam com os outros. Devido à nova ordem mundial, em que o trabalho ocupa muito tempo do nosso dia, é-nos exigido muito, de tal forma que quando chegamos a casa, estamos esgotados . Acabamos  por não ter tempo para a família, nem para nós mesmos... já estamos a criar outro deserto de afetos... Mas, por outro lado, a tecnologia ocupa na nossa vida um lugar cada vez mais importante. Hoje comunicamos através do telemóvel, do computador, das redes sociais. Não há toque, não há contacto olhos nos olhos... 

Eu não me permito viver neste deserto de afetos... eu quero olhar nos olhos , agradecer a todos que fazem parte da minha vida e  sorrir para quem se cruza comigo...
beijinhos doces
Vanda

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin