segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Receita para ser um contador de histórias

 

Quando iniciei a minha actividade como contadora pensava… será que devo ser séria,  brincalhona, moralista,devo

seguir algum contador?

Tive imensas dúvidas e andei um bocado baralhada, só consegui deixar soltar a minha alma de contadora de histórias

quando  me assumi e acreditei na minha força interior.

Hoje sou eu própria e tenho o meu estilo que não é melhor do que os outros…mas é o meu!!!

Continuo todos os dias a pesquisar e a aprender para ser cada vez melhor … para levar o sonho

das histórias às crianças

 

5 008 Aqui fica uma receita engraçada

Não conseguiremos “engravidar as palavras de sentido” se não formos viajantes do conto.
E isso me faz lembrar um pré-requisito fundamental para um contador de histórias: uma boa dose de delírio.
Pessoas muito racionais e práticas talvez venham a encontrar maior dificuldade para dar voz a uma história. Afinal, como acreditar que aquele sapo era um leão de pedra que vivera encantado durante anos na caverna do Elfo Azul e agora se transforma em príncipe frente aos olhos da Princesa Anã?
Contar histórias é imaginar o inimaginável, o conto só ganha corpo e existe quando é materializado na imaginação do ouvinte e do contador. Aí, sim, ele estará cumprindo a sua missão essencial.
Ponho uma “musiquinha” aqui nesse momento mais triste? Tocar um instrumento pode até ser, mas lembre-se sempre que a leitura que você faz do conto pode não ser a leitura que a criança faz. O ouvinte pode estar dando graças a Deus da bruxa ter acabado de vez com aquele príncipe idiota. Não imponha sua leitura, dê espaço para que a criança faça a dela. Esse é um dos nossos intuitos ao promover a Hora do Conto, lembra? Formar leitores múltiplos.
E nada de finais moralizantes, viu? A moral deve ser subliminar e o tempo para a criança digerir o conto deve ser preservado sempre.
Também nada de actividades imediatamente após a conotação de histórias. A Hora do Conto, por si só, já é uma actividade repleta de conteúdos.

retirado do blogcontadoreshistórias.space.live.com

3 comentários:

Isabel Preto disse...

Encarnar e "entrar dentro das personagens do conto"...gostei desta receita, que vou procurar usar...sem avaliações a seguir...nada! Ler, ouvir pelo prazer.

Áurea disse...

Vanda ! conhecendo-te, como te conheço, adorei o teu comentário,quando dizes"andei um bocado baralhada" quando dizes: "devo ser séria, brincalhona" e depois "hoje sou eu própria."
Claro que és sempre tu, a tua maneira de contar, que não é igual a mais nenhuma Vand!...
Lembro-me das "Andarilhas" e como me deliciei ouvir-te!...
Tu só contas a tua história, eu só conto a minha, outras nossas amigas só contam a delas,porque é mesmo assim...
Todos os dias aprendemos, uns com os outros... Adorei Vanda.
Grande beijão e bom começo de ano.
Eu iniciei hoje, mas com meninos só amanhã.

Dedinhos-Mágicos disse...

Olá!
Gostei muito da receita!
Eu ainda não encontrei a minha maneira...o meu eu de contadora!!! Ainda tenho que encontrar...tenho que procurar mais um pouco!

Gostei muito da receita!
Um grande beijo

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin