sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Fátima, a menina cor de chocolate escuro

Fiz esta história para a Fátima a minha afilhada que vive na comunidade de Momola em Moçambique.

Há muito, muito, pouco tempo, numa aldeia em África vivia uma mãe e uma menina.

Nesta aldeia o chão era de terra, não havia televisão, casas de banho, computadores, nem lojas de brinquedos.

Por outro lado, havia um calor bom, animais selvagens, poças de água para brincar e muita terra para fazer bolinhos.

Nesta aldeia as mães e as filhas gostavam muito de estar juntas e conversar:

-Mãe, mãe porque é que nós somos castanhos?

-Ora, Fátima, tu já viste cor mais bonita que o castanho?

-O castanho é a cor dos quadradinhos de chocolate e da terra que nos dá alimento.

-Sim, Mãe, mas eu gostava de ser branca. O branco é a cor da neve e das pombas da paz. Tu já viste que coisa mais maravilhosa?

- Ó meu amor, a cor da nossa pele não é o mais importante, o que é mesmo, mesmo importante é o nosso interior.

- Ah! Sim, os pulmões, a barriga de dentro e o coração?

- Não, minha querida, o nosso interior, é a nossa capacidade de fazer coisas boas e ajudar os outros, mesmo quando por vezes estamos tristes ou zangados.

- Já estou a perceber, eu às vezes fico zangada contigo, porque me mandas ir buscar água ao poço… mas depois olho para ti e estás tão cansada, que agarro nos meus pés descalços e lá vou eu.

- Isso mesmo , minha filha!!!

Mãe e filha continuaram a conversar e só foram para casa quando o sol já estava a esconder-se por entre as montanhas.

Naquela aldeia, nenhuma filha se ia deitar sem uma boa conversa e uma história de encantar.

Digo-vos, muito a sério, naquela aldeia havia paz e harmonia…

escrito por Vanda Furtado Marques

3 comentários:

Áurea disse...

Está linda a tua história
Escrita p´rá tua afilhada
Que não queria ser castanha
Nem mesmo a mãe a "virava!..."


A mãe dela esqueceu-se de lhe cantar esta canção.

"Não emporta a raça nem a cor da pele!..."

Juca disse...

Olá Vanda,

Hoje encontrei este seu cantinho por acaso e gostei muito do que vi, em especial desta história tão simples e bonita.

Partilho consigo o gosto por criar histórias, que divulgo no meu blogue, embora sejam especialmente dedicadas a crianças na faixa etária pré-escolar.

Voltarei um dia destes...

Tia Verinha disse...

E cá ando eu navegando neste blog fantástico...adorei esta história para a sua afilhada. São estas pequenas histórias, diferentes, que gosto de ler para os meus meninos.São estas que eles guardam num cantinho especial e um dia num certo momento me dizem: "Pois tia Verinha,é como aquela história em que a menina não queria ser castanha..."Para mim são histórias que lhes falam ao coração.
Beijinhos e milsorrisoscoloridos

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin