domingo, 31 de janeiro de 2010

O papel das histórias na cultura dos povos

 

As histórias infantis reflectem-se no psiquismo infantil em vários níveis, conscientes e inconscientes. A utilização destas histórias permite uma ampla abordagem da problemática infantil por várias razões:

image

A - A mais óbvia é a razão estética: sendo agradável, capta a atenção da criança.

B- É uma actividade lúdica que permite o desdobramento do tema utilizando a criatividade e a participação activa da criança, podendo ser transformada em dramatização simples, peça teatral elaborada, pintura, letra de música e brincadeira de faz-de-conta.

C- contar uma história estabelece e/ou fortalece os vínculos afectivos entre quem conte e quem ouve. Através das interacções não verbais que se estabelecem entre o narrador e o ouvinte, cria-se uma cumplicidade, uma empatia que fortalece a sensação de segurança e compreensão do outro por parte do narrador quanto do ouvinte.

D- Ouvir histórias auxilia a criança a sentir-se incluída no mundo e integrada à realidade. Como os pais contam para ela que na sua idade ouviam histórias contadas pelos avós, e que ela poderá, por sua vez, contar a seus filhos, a criança pode identificar-se com os pais, projectar-se no futuro, modelar seus comportamentos e perceber-se como um elo vivo na cadeias de gerações.

E- As histórias ampliam o vocabulário infantil e transmitem por estímulos subliminares todo tipo de informação cultural e conhecimentos teóricos sobre a história, a geografia, a religião e os costumes dos povos.

F-A criança, ao aprender algo com o avô ou outro idoso, adquire respeito pela sabedoria adquirida, admira o outro, valoriza a tradição e deseja para si esta sabedoria enriquecida pelos anos. O ancião, por sua vez, ao ensinar, renova seu conhecimento , ao percebê-lo através dos olhos infantis; revive as boas lembranças, consolida sua auto-estima. No contacto entre velhos e jovens verifica-se um enriquecimento mútuo: os idosos  melhoram a atenção, a memória, a saúde e o humor; os jovens ganham em paciência e em humildade. Através da cultura, o conflito pode transformar-se em parceria, a tolerância dar lugar à integração dos novos passos no mesmo caminho antigo.

1 comentário:

Áurea disse...

Tudo o que está de A a F
É verdade verdadinha
Quem é que ao ouvir uma "estória"
Não se lembra da avozinha??????

Quase todos com certeza
Têm "estória" p´ra contar
De lobos ou lobisomens
E tantas outras de encantar

A história faz bem à mente
Há linguagem também
Desenvolve a criatividade
E afectividade que se tem.

Por isso contem "estórias"
Que eu digo outra vez sem medo
Uma história bem contada
Pode substituir um brinquedo

Parabéns Vanda! Bonito texto.
Áurea

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin