domingo, 28 de fevereiro de 2010

Por onde andas …ó fazedor de palavras

image

ilustração de Rebecca  Dautremer

Todos os dias Maria, vestia o seu mais belo fato vermelho, pintava

os lábios de carmim, colocava cuidadosamente a coroa na cabeça, corria

para a janela, encostava a sua face aos cortinados e esperava…  ás  vezes

por ali ficava toda a manhã, outras vezes, só abandonava a janela, quando

já estava escuro.

Os habitantes daquela terra interrogavam-se?

- O que seria que a princesa tanto esperava?

Haviam pessoas, que diziam que ela esperava amado que tinha  ido para a guerra, outras,  que ela esperava

o príncipe encantado que ainda estava para vir!

Esta  dúvida estava a deixar o povo inquieto, e até já se faziam apostas pelas ruas.

Os mais corajosos,  batiam  na   porta do Castelo e perguntavam:

O que a princesa Maria, tanto espera à janela?

Mas os guardas, os criados,as criadas, os jardineiros, as aias também não podiam ajudar, pois eles também não

sabiam responder a este mistério.

A determinada altura, o mistério já era tão grande, que não se falava de outra coisa no Reino da Fantasia.

O rei e rainha para acalmar os ânimos, propuseram:

- Quem nos ajudar a descobrir o segredo da princesa Maria, receberá a sua mão em casamento.

Os  rapazes  lá do reino ficaram entusiasmados, mas como poderiam saber… se  a princesa era muda.

Os  pretendentes perguntaram pelo reino, depois pelas terras vizinhas e até pelo mundo inteiro…

Mas nada.

Até que um dia, um contador de histórias,  trazia nos seus sacos e algibeiras  milhentas histórias de fazer sonhar .

Sentou-se na praça em frente ao palácio, e da sua boca surgiram as mais belas palavras  que se poderia imaginar.

Maria, abriu a janela e inspirou profundamente aquelas palavras, que se  iam  espalhando como uma sinfonia, pela praça.

As palavras iam entrando dentro de Maria e um enorme sorriso ia-se rasgando nas suas faces.

Até que lá do alto da sua janela, Maria falou:

-  Era o contador de histórias que eu estava a esperar, só ele com a sua magia das palavras …   me poderia fazer falar.

Como seria de esperar, Maria e o  contador de histórias casaram-se  e tiveram muitos, muitos filhos que perpetuaram

a magia da palavra e foram grandes contadores de histórias.

Por isso quando ouvirem um contador de histórias,   lembrem-se que ele descende da família real do Reino da Fantasia.

 

Escrito e criado por Vanda Furtado Marques

1 comentário:

Isabel Preto disse...

Pois...o "Contador de histórias" poderia ser também o vendedor de sonhos, de fantasia, de promessas...Que linda história, para contar, para ouvir...És fantástica!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin