sexta-feira, 25 de junho de 2010

Comparações entre as crianças

 

image 

A maioria de nós foi treinada para nos compararmos com os outros: está embutido em nossa cultura. "Eu não sou tão bonita como a Jéssica", ou "Eu não sou tão bom futebolista como o João!”

É sempre possível achar alguém que faz as coisas melhor do que você. Isso é particularmente verdade para as crianças. As crianças crescem em famílias com pais que são mais velhos e mais capazes, e muitas vezes, com irmãos mais velhos que podem fazer melhor.

Nas escolas, muitas vezes a criança é comparada com as outras na sua classe, em vez de compara-la como ela mesma no ano passado ou a dois anos atrás. Isso significa que a criança pode fazer progressos notáveis que ninguém vai notar – porque a criança ainda está "abaixo da média" comparada com as outras. Com os sistemas escolares onde, em cada ano, as crianças têm novos professores, é muito difícil, mesmo para um bom professor, saber qual o progresso da criança com o passar do tempo – e, portanto, difícil ajudar uma criança a valorizar o seu progresso e usar isso como base para a auto-estima e motivação.

Comparações

Quantos de vocês já não tiveram os filhos a chegar  a casa a  dizer "Joey é melhor do que eu em tal e tal coisa" ou "Eu sou muito melhor do que o meu irmão menor." Todos fazem comparações. As crianças fazem comparações com as outras crianças. Os seus filhos comparam o que eles podem fazer com o que os seus irmãos e irmãs fazem. Professores comparam as crianças – o processo de avaliação nas escolas as comparam com as outras crianças.

Quando as pessoas se focam nas comparações entre elas e as outras pessoas, alguém tem que aparecer como o perdedor. É impossível para todo mundo ser o melhor. Alguém tem que ser pior.

Para muitas crianças, essas comparações podem ser prejudiciais. Se por acaso elas não estiverem no topo da classe, ou forem o irmão mais competente, muitas vezes se sentem mal porque se focam numa área onde podem achar alguém melhor do que elas. Outras crianças decidem que são "melhores" do que todo mundo, agem como arrogantes e perdem os amigos.

É improvável as crianças pararem de fazer comparações. A questão então é: "Como podemos ajudá-las a fazer comparações que vão aumentar a auto-estima delas?"

Substitua as comparações self-outras pelas comparações self-self

Você pode treinar o seu filho para fazer um tipo de comparação diferente – uma que dê autoconfiança ao seu filho, e que aumente a motivação para seu filho aprender mais. Que tipo de comparação irá fazer isso? Comparações entre as

habilidades que ele tem agora e as habilidades que tinha em algum momento do passado (comparações self-self).

Os seus filhos terão uma sensação de autoconfiança mais sólida e segura se eles aprenderem a perceber o próprio progresso, em vez de desenvolver a sensação de auto-estima sobre ter que ser melhor do que as outras pessoas. Em vez de ensinar seus filhos a se compararem com os outros, você pode ensinar o seu filho a comparar suas habilidades de agora com as habilidades menores do passado. Desse modo o seu filho pode se sentir satisfeito com suas realizações e progressos, e se sentir motivado para continuar a conseguir ainda mais(…)

"Positive Self-Concept: Setting Your Children Up For Success" está no site da NLP Comprehensive.

Sem comentários:

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin