terça-feira, 28 de setembro de 2010

Propostas para Escolas e Bibliotecas

Era uma vez… a Magia da História de Portugal

Pretende-se com esta sessão:

clip_image001 Descobrir a importância dos contos de fadas e das lendas no processo de maturação das crianças.

clip_image001[1] Compreender a importância das metáforas nos textos infantis.

clip_image001[2] Transmitir a importância do sonho e da fantasia para o crescimento saudável das crianças.

clip_image001[3] Despertar o gosto pela História de Portugal

clip_image005clip_image007

OBJECTIVOS:

clip_image002 . Contar episódios da nossa História de Portugal com uma linguagem simples, encantada e carinhosa, de forma a levar as crianças a descobrir a riqueza da nossa cultura.

clip_image002[1] . Levar as crianças a Descobrir Valores que cada vez mais se vão desvanecendo na nossa sociedade.

clip_image002[2] . Abordar a História do Ponto de Vista Feminino ao demonstrar que as Rainhas tiveram um papel fulcral na nossa História e que juntamente com um grande Rei existiu sempre uma grande Rainha.

clip_image002[3] . Permitir que as crianças vejam o Lado Humano dos Reis e Rainhas e que isso lhe possibilite descobrir que as decisões e os actos por eles realizados também lhes criaram indecisões, dúvidas, ódio e sacrifícios e transformações.

clip_image002[4] . Transmitir às crianças o Encantamento e Magia, pois é muito mais fácil cativar as crianças para o Mundo da História através da linguagem dos contos de fada.

clip_image009

Estes são os livros que editei, e que exploro com as crianças

clip_image011clip_image013 clip_image015 clip_image017

clip_image019clip_image021

sábado, 25 de setembro de 2010

Luzinha - Sara Tavares

O Carrossel Mágico

image
Era uma vez...
Um carrossel que já estava gasto pelo tempo, as músicas que se ouviam já  eram dos tempos antigos, as luzes tinham perdido o brilho cor de rosa, mas os cavalinhos continuavam a subir e a descer.

Outrora, este carrossel enchia-se de meninos que riam e gritavam de alegria e os cavalinhos pareciam que ganhavam vida e os levavam a cavalgar ao sabor do vento.
Era momentos mágicos, a luz, a cor, a música, o sobe e desce que os embalava , que momentos de felicidade tantas e tantas crianças ali passaram.
Mas hoje, este carrossel pouco funciona, as crianças passam  ao lado dele, indiferentes,  já não o olham com os olhos brilhantes, nem puxam as mães pelas saias, para as deixar andar.
O Carrossel continua a girar, a música dos outros tempos a tocar, mas meninos para andar, é que já não haviam.
O dono do carrossel sabia que os tempos tinham mudado e que os meninos tinham tanta coisa para brincar , que o carrossel já não os maravilhava.

Ele só mantinha o carrossel a trabalhar porque havia uma cliente que todos os dias, às quatro horas, comprava quatro  bilhetes e abria aquele sorriso maravilhoso e sonhava, sonhava…

Um dia, o dono do carrossel decidiu que tinha de o fechar, já não tinha dinheiro para o sustentar. Nesse dia ninguém deu pela falta da música de outros tempos, nem dos cavalinhos a subir e a descer, a não ser , uma senhora velhinha que diante o carrossel chorava com lágrimas de desesperar.
O dono do carrossel  foi com tristeza ter com a senhora :
- D.Alice, tive de fechar o carrossel, já não tinha dinheiro para o sustentar .
- Oh! senhor, dono do carrossel  … e agora o que vai ser de mim, como vou eu passar sem o sobe e desce dos cavalinhos e a música de outros tempos!
- Lamento, mas vou partir para outra terra, onde o carrossel possa encher as crianças de felicidade e magia.
D. Alice, não era mulher para baixar os braços, ela própria já tinha passado por umas grandes, grandes aventuras no país das Maravilhas.
Nessa noite, o dono do carrossel estava triste e preparava as malas para partir .
Foi então, que algo o surpreendeu, uma multidão de crianças dirigia-se para o carrossel, a frente delas, a  Alice sorria satisfação.
O dono do carrossel ligou-o… os cavalinhos começaram a subir e descer, a música de outros tempos ganhou um sabor especial,  as luzes cor de rosas pareciam estar mais brilhantes e as crianças sorriam  com um brilhozinho nos olhos.
A  Alice ia contando as suas aventuras, as crianças cavalgavam nos cavalinhos  para mundos de sonhos e magia.
Nunca mais, o carrossel fechou … todos os dias, às quatro da tarde, uma multidão de crianças acompanhadas pela Alice cavalgam para mundos mágicos, cheios de aventuras e mistérios.
Escrito e criado por Vanda Furtado Marques

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Vamos propagar a força do Amor

 

image 

Segundo a jornalista Maeve Vida , a maior doença das nossas crianças é a solidão. A cura dessa epidemia causada pela falta de amor verdadeiro?

Estar mais presente na vida das nossas crianças, saber escutá-las, saber conversar “olho no olho” (conversa de almas), saber se colocar no lugar delas (empatia), saber ser cúmplice sem passar pela manipulação ou generosidade passional, envolvê-las com carinho e afecto, ampará-las e acompanhá-las (compreendê-las) nos seus momentos de dificuldades e desafios inevitáveis do crescer.

Tudo isso é educar, seja você um pai, mãe, tios, avós, professores ou qualquer ser humano diante da oportunidade de Estar com uma criança. Tudo isso são as verdadeiras formas de colaborar muito para uma vida melhor: daquela criança .

O exercício do convívio estimula o companheirismo, o respeito, o aconchego, a troca: a gratidão e compaixão.

Pessoas felizes são plenas, portanto capazes de ultrapassar seus limites, são capazes de se unir e vibrar no amor. Então, o resultado da somatória de 1 + 1 será muito maior que 3. É quando o amor reina absoluto e tem a força de se propagar em super ondas. Há a sensação do todo formado por milhares de corações pulsando, harmónicas, ritmados, prontos para viver de bem com a vida.

A sensação de fazer parte de um todo nos torna mais solidários e amorosos. Se todos se atentarem a isso e colocarem em prática, haverá mais harmonia entre os povos e, independente das intempéries climáticas e de toda a solidão que assola nossas crianças de hoje, estaremos unidos para mais uma vez reerguermos cidades e a dignidade.

\Por Mônica de Oliveira Costa

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Hoje, brilhará uma nova estrela no céu

Em memória da Áurea

CIMG1076 CIMG0626

A uma grande mulher, que trazia sempre no coração, as historias , crianças e a justiça.

Até sempre…

Aqui fica um poema da Áurea, sempre de incentivo e de força.
Será esta tua força e alegria que eu vou guardar no meu coração.

Dos três livros que escreveste
Para mim, qual o melhor
Com 3 "temas" bem diferentes
Em dois entra muito amor

Embora o amor verdadeiro
Esteja no Pedro e Inês
Que acabou em tragédia
Por causa da "malvadez"

Esse teu trabalho Vanda!
Tem muito, muito valor
A História de Portugal
Escrita por ti com amor

Se o amor vence tudo!...
Será que vence destinos

A ti pediu-te que escrevesses
A "História" aos mais pequeninos

Pequeninos e não só
Os teus livros são p´ra nós
Lê o pai,a mãe e os filhos
Tias, primos e avós

Está para breve o quarto
Já por aí se ouve dizer
És uma grande MULHER
Nunca pares de escrever!...

Áurea da Mata

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

No meio das Fadas

 

image 

Ontem estive a ler aos meus filhos um livro que se chama" Fadas um guia mágico do Reino encantado”.

Neste livro podemos  descobrir onde moram as Fadas, os vários tipos de fadas que existem, onde as podemos encontrar, como   se   fazem casas de fadas e até podemos  fazer  receitas dos livros das fadas.

É evidente que depois desta maravilha toda os meus filhos me pediram:

-Mãeeee amanhã vamos fazer bolos de Fada!!!

- E logo de manhã vamos ao jardim ver se encontramos pistas das fadas!!!! 

- Claro!

Logo de manhã tinha Luísa a puxar-me para o jardim.

-Vamos mãe, se houver ciculos( como diz a Luísa) de pedras brancas é porque as fadas aqui tiveram no jardim, ou se houver caminhas de folhas, quer dizer que elas dormiram aqui.

Levei a Luísa pela mão e ela logo encontrou caminhas de folhas e ciculos de pedras. Estava mais que evidente que no nosso jardim haviam fadas, só que elas escondem-se dos humanos.

Ainda vimos cortinados de Fada,  eram gotinhas de orvalho que se entrelaçavam pelos arbustos formando uns cortinados transparentes lindíssimos.

Que bom poder sonhar …

Agora só faltavam os bolinhos  de fada.

Fomos comprar os ingredientes e umas forminhas coloridas para a festa ser a valer.

Vou-vos deixar a receita:

125g de manteiga derretida

125 de açúcar

125 de farinha de fermento

2 colheres de sopa de leite

2 ovos

12 formas de papel

Junta e bate o açúcar e a manteiga derretida, até a mistura estar fofa. Junta um ovo.

A seguir junta o outro ovo até a mistura ficar cremosa e macia. Acrescenta a farinha e o leite e mexe tudo.

Divide a massa pelas forminhas e deixa cozer durante 15 m a 180 graus.

Ficaram deliciosos e comer bolos das receitas das fadas não é para qualquer um… as crianças ficam encantadas.

Ah! coloque por cima dos bolinhos   umas   tirinhas   de   arco-íris que vêem nuns frasquinhos.

Ainda não é tudo…. amanhã    iremos fazer uma casa para as fadas.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin