sexta-feira, 15 de abril de 2011

Para relembrar as lutas de Abril.

 

Um Poema do chileno Pablo Neruda …tendo Portugal Fascista  como pano de fundo

 

pide

A LÂMPADA MARINHA

Quando desembarcas
em Lisboa,
Céu celeste e rosa,
estuque branco e ouro
pétalas de ladrilho
as casas,
as portas,
os tetos,
as janelas
salpicadas do ouro verde dos limões,
do azul ultramarino dos navios,
quando desembarcas
não conheces,
não sabes que por detrás das janelas
escuta
ronda
a polícia negra,
os carcereiros de luto
de Salazar, perfeitos
filhos de sacristia e calabouço
despachando presos para as ilhas,
condenando ao silêncio
pululando
como esquadrões de sombras
sob janelas verdes,
entre montes azuis,
a polícia,
sob outonais cornucópias,
a polícia
procurando portugueses,
escarvando o solo,
destinando os homens à sombra(…)

Pablo Neruda

Sem comentários:

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin