terça-feira, 29 de julho de 2008

Poemas a Inês

Agora que estamos de férias e há mais tempo para relaxar e pensar...
Revi uns poemas lindíssimos de Luís Vaz de Camões e de Ary dos Santos sobre Inês de Castro.
Não resisti, aqui ficam umas estrofes, para te deleitares.

Inês...

“Os cabelos parecem os choupais
 
Inês, Inês Rainha sem sossego
  dum Rei que por amor não pode mais.
  Amor imenso que também é cego
  amor que torna os homens imortais
  Inês, Inês distância a que não chego
  morta tão cedo por viver demais.
  Os teus gestos são verde. Os teus braços
  são gaivotas poisadas no regaço
  dum mar azul turquesa imtemporal.
  As andorinhas seguem os teus passos
  e tu morrendo com os olhos baços
  Inês, Inês, Inês de Portugal.”
                                                       
Ary dos Santos


“Estavas, linda Inês, posta em sossego,
  Dos teus anos colhendo doce fruito,
  Naquele engano de alma, ledo e cego,
  Que a fortuna não deixa durar muito,
  Nos saudosos campos do Mondego,
  Dos teus fermosos olhos nunca enxuitos,
  aos montes ensinando e às ervinhas
  O nome que no peito escrito tinhas…” 
                                               Luís Vaz de Camões

segunda-feira, 21 de julho de 2008

O Amor de Pedro e Inês foi recomendado pelo Plano Nacional de Leitura

 

Foi com muita alegria que  recebi  a notícia, que o  livro Amor de Pedro e Inês"contado aos pequenotes" foi recomendado pelo Plano Nacional de Leitura.

Este livro é muito especial para mim primeiro, porque  o amor de Pedro e Inês sempre exerceu em mim um fascínio enorme, desde pequenita que esta história vive no meu imaginário. Segundo, porque foi a minha primeira experiência no mundo da escrita, concretizando um sonho que há muito eu ansiava.

Agradeço a todos os que me ajudaram a publicar esta história e tornaram possível que tantas crianças se tenham apaixonado por esta história intemporal.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

A Rainha foi ao Jardim de Infância de Regeira de Pontes - Leiria.

Tive hoje o privilégio de assitir à festa do final de ano do Jardim de Infância de Regueira de Pontes.
Os meninos não sabiam que ia lá estar uma Rainha para lhes contar histórias, por isso eu e a Educadora Leonor preparamos tudo muito sorrateiramente.
Quando cheguei, já as crianças estavam sentadas no jardim junto a um belo de castelo para onde entrei.
Assim que entrei no castelo logo me perguntaram: -Onde está o Rei?
Eu respondi: - Ficou no Catelo de Leiria a escrever poesias.
Questionaram-me ainda: - És a Rainha Santa Isabel?
- Sim, disse eu, e vou a caminho de Coimbra, mas disseram-me que haviam aqui uns meninos que queria ouvir histórias. É verdade?
Todos disseram: Siiimm!!!

Iniciei a sessão com “O Milagre de Isabel e Dinis” e do meu manto nasceram rosas - para espanto da criançada.
Depois, já vestida de Inês de Castro contei-lhes “O Amor de Pedro e Inês” e as crianças vibravam com a intensidade da história.
Mas as surpresas eram muitas e enquanto fui visitar a Escola, já cada criança tinha uma flor para me oferecer.
Fiquei muito emocionada com o gesto.
Desta vez o Milagre não foi feito pela Rainha Santa, mas pelos meninos de Regueira de Pontes e eu trouxe um verdadeiro jardim para casa.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin